rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Egito Copta Ataques Golpe de estado

Publicado em • Modificado em

Egito declara estado de emergência depois de ataque a igrejas coptas

media
Famílias enterram vítimas no Egito depois de atentados a igrejas coptas REUTERS/Mohamed Abd El Ghany

O governo egípcio declarou neste domingo (9) estado de emergência no país depois do duplo atentado a bomba que deixou 44 mortos. O ataque atingiu duas igrejas coptas em Alexandria e Tanta, a cerca de cem quilômetros do Cairo.


O anúncio do estado de emergência foi feito pelo chefe de estado egípcio, Abdel Fattah al-Sissi, em uma declaração solene na TV. Segundo ele, a medida visa proteger e preservar o país, mas ainda deverá ser aprovada pelo Parlamento, em um prazo de uma semana. O atentado, reivindicado pelo Estado Islâmico, acontece a 19 dias da visita do papa Francisco ao país, que chega nos próximos dias 28 e 29.

As primeiras vítimas do ataque foram enterradas neste domingo (9) em Alexandria. As cerimônias fúnebres foram acompanhadas por centenas de cristãos coptas. O atentado na cidade aconteceu à tarde. Um homem-bomba explodiu seu cinturão de explosivos na porta da igreja de São Marcos, deixando 17 mortos e 48 feridos.O papa copta ortodoxo Tawadros estava no local, celebrando o Domingo de Ramos.

Alvo privilegiado

O outro ataque ocorreu pela manhã em Tanta, na igreja Mar Girgis, deixando 27 mortos e 78 feridos, segundo o Ministério da Saúde. No dia 29 de março, em sua página Facebook, a paróquia precisou chamar a polícia para retirar um objeto suspeito colocado em frente à igreja. O grupo Estado Islâmico anunciou recentemente que as igrejas coptas eram um alvo privilegiado para futuras ações. O ataque, segundo a organização terrorista, foi perpetrado por jihadistas egípcios.