rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • Estilista Azzedine Alaïa morre aos 77 anos em Paris

China deslizamento Tragédia Terremoto

Publicado em • Modificado em

Deslizamento de terra na China deixa mais de 100 desaparecidos

media

Mais de cem pessoas foram soterradas neste sábado(24), vítimas de deslizamento de rochas e terra no povoado de Xinmo, na província de Sichuan, no sudoeste da China, perto do Tibete.


Cerca de 46 casas foram cobertas pelo deslizamento de parte de uma montanha situada ao lado do povoado, que chegou a afetar o curso do rio do vilarejo, que ficou obstruído por dois quilômetros.

As equipes de resgate estão no local em busca de sobreviventes e dos corpos das vítimas da catástrofe. Cerca de 800 profissionais foram enviados ao local, além de seis ambulâncias. As estradas próximas foram interditadas para facilitar a circulação das equipes.

Segundo o governo chinês, "parte da montanha" tibetana na prefeitura de Aba desabou. As chuvas constantes dos últimos dias contribuíram para a tragédia, de acordo com as autoridades, provocando o colapso de parte da montanha.

O canal estatal CCTV mostrou imagens de policiais e moradores vestidos com capas sobre enormes blocos de rocha cinza, enquanto escavadeiras tentavam remover as pedras. Por enquanto foram encontrados apenas três sobreviventes, um casal e um bebê, que foram hospitalizados.

Na região também estão instaladas várias barragens e duas centrais hidrelétricas, localizadas na cidade Diexi.

Risco constante

Os deslizamentos constituem um risco frequente nas zonas rurais e montanhosas da China, especialmente durante a temporada de chuvas.

Ao menos 12 pessoas morreram em janeiro passado, quando um deslizamento atingiu um hotel na província de Hubei, no centro do país. Em 2008, um terremoto na província de Wenchuan deixou mais de 70 mil mortos.