rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • Rajoy vai pedir ao Senado destituição de presidente da Catalunha

Atentado Terrorista Terrorismo Cabul Afeganistão Embaixada Iraque

Publicado em • Modificado em

Ataque em embaixada no Afeganistão termina com quatro terroristas mortos

media
Atentado suicida na embaixada do Iraque em Cabul foi reivindicado pelo grupo Estado Islâmico (EI). Viaturas da polícia e ambulâncias foram enviadas ao local do ataque. REUTERS/Mohammad Ismail

O ataque contra a embaixada do Iraque em Cabul, capital do Afeganistão, reivindicado nesta segunda-feira (31) pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI), terminou com a morte de todos os agressores, segundo anunciou o Ministério do Interior afegão. "O ataque terminou, os quatro criminosos foram mortos", indicou o órgão em sua página Facebook após mais de quatro horas de ataque.


A embaixada iraquiana em Cabul foi alvo segunda-feira (31) de um ataque reivindicado pelo grupo Estado Islâmico. A ação terrorista durou mais de quatro horas e foi conduzida por quatro homens, que terminaram abatidos pelas forças afegãs. "O ataque foi longo, mas todos os atacantes foram mortos", anunciou o Ministério do Interior afegão em sua página Facebook.

"Os diplomatas iraquianos foram retirados do local para garantir sua segurança, mas ninguém foi ferido", concluiu o comunicado na rede social. A agência de notícias Amaq, do grupo Estado Islâmico, reivindicou o ataque, citando "dois" combatentes, sem entrar em detalhes. Esta é a primeira vez que a embaixada iraquiana em Cabul é atingida, após vários ataques contra missões diplomáticas estrangeiras.

Segundo o Ministério do Interior afegão, "o primeiro homem-bomba se explodiu na entrada do recinto, abrindo caminho para os outros três criminosos”. “Forças policiais responderam prontamente e o pessoal da embaixada foi transferido para um lugar seguro", acrescentou o governo afegão, anunciando que "uma operação para matar os terroristas” estava em curso.

De acordo com uma fonte da segurança, as forças especiais chegaram rapidamente ao local, estabelecendo um perímetro de segurança e retirando "civis e residentes" da região. As lojas de Shar-e-Now, elegante bairro comercial de Cabul, foram fechadas, enquanto diversas pessoas fugiam em pânico.

Ataque coincide com uma série de derrotas do EI na Síria e Iraque

O governo afegão condenou o ataque, enquanto a chancelaria iraquiana informou que acompanhava a situação com as "autoridades afegãs competentes e os países amigos". O ataque coincide com uma série de derrotas do EI na Síria e Iraque, onde o grupo extremista perdeu seu reduto de Mossul recentemente.

"O EI deseja enviar uma mensagem a vários Estados, não apenas o Iraque, para provar que está presente em todas as partes, especialmente depois das vitórias registradas pelas forças de segurança iraquianas", declarou o cientista político Essam Al Fili à agência AFP. O grupo atua no Afeganistão desde o início de 2015.

O EI reivindicou vários atentados no centro de Cabul no último ano, o primeiro deles em 23 de julho de 2016, que deixou 84 mortos e 300 feridos entre a minoria xiita afegã.