rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Teatro Rússia Prisão Moscou

Publicado em • Modificado em

Crítico de Putin, diretor premiado em Cannes é preso na Rússia

media
O diretor de teatro e cinema russo Kirill Serebrennikov. Wikipedia

Crítico feroz do regime de Vladimir Putin e da crescente influência da Igreja Ortodoxa Russa no país, o premiado diretor de teatro russo Kiril Serebrennikov foi detido nesta terça-feira (22) sob a suspeita de desvio de recursos públicos, em um caso muito criticado por representantes do setor cultural na Europa. O anúncio da prisão foi feito pelo comitê de investigação russo.


Serebrennikov, de 47 anos, é cineasta e diretor artístico do Centro Gogol, um dos principais teatros contemporâneos de Moscou. Ele é suspeito de "fraude em grande escala", um crime que pode resultar em uma pena de 10 anos de prisão, de acordo com um comunicado do comitê de investigação, vinculado ao Kremlin.

Ele deve ser indiciado formalmente antes de um tribunal decidir se decreta a detenção preventiva ou prisão domiciliar. De acordo com os investigadores, Serebrennikov é suspeito de ter "organizado a fraude de pelo menos 68 milhões de rublos" (pouco menos de € 1 milhão) destinados pelo Estado entre 2011 e 2014 ao projeto "Plataforma" de sua companhia teatral anterior, Studio 7.

Durante uma operação semelhante contra o diretor do Gogol, em maio deste ano, o famoso ator e bailarino russo Mikhail Baryshnikov sugeriu que motivos políticos estariam por trás do que chamou de “repressão” a liberdade. “Um artista do qual a Rússia deve se orgulhar está sendo degradado e humilhado”, disse Baryshnikov.

Um espetáculo “que nunca aconteceu”

De acordo com a imprensa russa, o diretor é acusado de utilizar recursos públicos para a produção de um espetáculo que nunca aconteceu, mas que na realidade foi apresentado diversas vezes.

Kiril Serebrennikov venceu em 2016 o prêmio François Chalais em Cannes pelo filme "(M)uchenik" ("The Student"). Seu filme anterior, "Izmena", integrou a mostra oficial do Festival de Veneza.

O Centro Gogol já foi muito criticado pelos defensores de uma ortodoxia teatral e pelo ministério da Cultura russo pela ousadia de suas obras. Em maio, a polícia realizou operações de busca na casa do diretor, o que provocou protestos nos círculos culturais russos e estrangeiros.

Reação do diretor do Festival de Avignon, na França

O diretor do Festival de Teatro de Avignon, Olivier Py, estimou que a prisão nesta terça-feira do diretor russo Kirill Serebrennikov, por suspeita de desvio de fundos públicos, é "obviamente uma prisão política".

"Eu não sou advogado e não conheço os documentos, mas conheço muito Kirill Serebrennikov, ele é um verdadeiro oponente do regime de Vladimir Putin, ele é um defensor dos direitos dos homossexuais e um de seus trabalhos foi proibido no Bolshoi. Trata-se, obviamente, de uma prisão política ", declarou Olivier Py. "Ele veio ao Festival de Avignon duas vezes, eu conheço sua integridade, não tenho dúvidas sobre sua inocência", acrescentou Py.