rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Coreia do Sul Coreia do Norte Guerra Kim Jong-Un Donald Trump

Publicado em • Modificado em

Youtubers preparam sul-coreanos para uma eventual guerra nuclear

media
Kang Yumi experimentando a ração militar do kit de sobrevivência. Capture d'écran / Youtube

Apesar do ceticismo, internautas assistem cada vez mais a vídeos que explicam o que fazer em caso de ataque.


Frédéric Ojardias, correspondente da RFI em Seul.

Enquanto os Estados Unidos e a Coreia do Norte trocam insultos muito pouco diplomáticos, além de declaradas ameaças de guerra, os sul-coreanos continuam, de um modo geral, a fazer cara de paisagem.

Agora, porém, começam a surgir os primeiros sinais de que a fleuma do povo esteja cedendo espaço a uma certa inquietação. São vídeos que, postados no YouTube, ensinam as pessoas a prepararem um saco de primeiras necessidades em caso de ataque nuclear.

A apenas 35 quilômetros da fronteira com a Coreia do Norte, Seul, capital da Coreia do Sul, seria o primeiro alvo do líder Kim Jong-Un em caso de guerra contra os norte-americanos.

Humor levado a sério

“A guerra começou!”, imagina a youtuber conhecida apenas como Ttimi, lembrando que os sul-coreanos estão acostumados com as bravatas de Kim Jong-Um, mas, agora, com Donald Trump na Casa Branca, o pior pode realmente acontecer.

Em outro vídeo, já assistido 600 mil vezes, a youtuber Kang Yumi desembrulha um kit de sobrevivência: “Se a Coreia do Norte se lançar numa guerra total, não haverá mais água potável, nossos telefones não vão mais funcionar e os bancos serão fechados por causa dos ataques cibernéticos”, alerta Yumi.

“Não haverá mais eletricidade, não haverá gás, não haverá mais nada”, garante a youtuber. “Mais vale prevenir do que remediar. Por isso, eu comprei na internet esse kit de sobrevivência por 170 euros. Dentro há até uma máscara de gás para o caso de ataque químico. Você coloca no rosto assim. Nossa! Isso fede! Depois você encaixa esses dois filtros, e pronto – você pode respirar tranquilo”.

Se o tom desses vídeos é leve, quase divertido, afinal os sul-coreanos sempre debocharam das patacoadas dos líderes norte-coreanos, os dados do comércio eletrônico não mentem: a venda de kits de sobrevivência aumentou consideravelmente depois do sexto teste nuclear realizado pelo regime de Kim Jong-Un, do outro lado da fronteira.

Afinal, os sul-coreanos também sabem que toda piada tem um fundo de verdade.