rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Tragédia Irã luto Terremoto

Publicado em • Modificado em

Irã decreta luto nacional após terremoto que deixou pelo menos 450 mortos

media
两伊交界地区发生大地震,死伤惨重。 路透社

O governo iraniano decretou luto nacional nesta terça-feira (14) depois do tremor de 7,3 graus de magnitude na escala Ritcher que deixou mais de 7 mil feridos na província de Kermanshah, perto da fronteira com o Iraque.


As escolas da região estão fechadas desde ontem e as estradas continuam interditadas. Dezenas de sobreviventes desabrigados passaram a segunda noite fora de casa.

As operações de resgate terminaram ontem à noite, ao mesmo tempo que as autoridades do país tentavam alojar todos os sobreviventes. “Precisamos de barracas, água e comida”, declarou o general Mohammad Ali Jafari, chefe dos Guardiães da Revolução, a polícia de elite iraniana.

Segundo ele, os imóveis construídos recentemente suportaram a força do tremor, mas as casas antigas foram totalmente destruídas. De acordo com o Instituto de Geofísica da Universidade de Teerã, o terremoto foi seguido de mais de 150 réplicas.

Vítimas no Iraque

O epicentro do tremor foi localizado perto da fronteira iraquiana, a cerca de 50 quilômetros no norte de Sar-e Pol-e Zahab, a cidade mais atingida pela tragédia, com 280 mortos. Ele também foi sentido em Bagdá e em inúmeras províncias do Iraque, deixando 8 mortos e 336 feridos no país.

Os tremores de terra são frequentes no Irã. Em dezembro de 2003, um terremoto matou 31 mil pessoas no país e destruiu a cidade de Bam, no sul. Em junho de 1990, outro tremor matou 40 mil no norte do país.