rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Filipinas Vacina Dengue

Publicado em • Modificado em

Filipinas suspende campanha de vacinação contra dengue

media
As Filipinas anunciaram nesta sexta-feira a suspensão de sua campanha de vacinação contra o vírus da dengue, depois que o fabricante francês Sanofi alertou que a vacina poderia, em alguns casos, agravar a doença. REUTERS/Romeo Ranoco

As Filipinas suspenderam nesta terça-feira (5) a distribuição da vacina contra a dengue produzida pelo laboratório da Sanofi. Na semana passada, o grupo farmacêutico anunciou que pacientes que nunca tiveram contato com o vírus podem desenvolver dengue severa em caso de contaminação.


A vacina imuniza contra apenas um sorotipo. Caso o paciente que nunca ficou doente contraia um dos outros três sorotipos, pode desenvolver uma grave infecção.

Por conta disso, as Filipinas interromperam na sexta-feira a campanha pública que previa a vacinação de 733 mil estudantes. Eles deveriam receber uma dose da vacina Dengvaxiua. O governo também proibiu a aplicação da dose em consultórios particulares, declarou o secretário de Estado para a Saúde, Gerardo Bayugo.

A agência filipina de produtos alimentares e de medicamentos, que depende do Ministério da Saúde, declarou nesta segunda-feira que retiraria a vacina do mercado para “proteger o público”.

Preocupação

Em um comunicado, a Sanofi explicou que casos severos de dengue poderiam ser observados em caso de exposição ao vírus depois da vacinação em pessoas que jamais haviam sido contaminadas. O anúncio suscitou preocupação nas Filipinas, onde a doença é comum.

Mais de mil pessoas morreram de dengue em 2016 no país. O Ministério da Justiça anunciou a abertura de uma investigação. O laboratório declarou na última terça-feira (5) que continuaria a trabalhar com as autoridades, incluindo novos dados sobre a vacina, com instruções para os médicos