rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Líbano Defesa dos Animais Revolta

Publicado em • Modificado em

Vídeo de cães envenenados por funcionários de prefeitura gera revolta no Líbano

media
ONG denuncia que outras denúncias de envenenamento de cães foram arquivadas pela Justiça Rep. Facebook

Um vídeo que mostra cães de rua envenenados por trabalhadores municipais no subúrbio de Beirute, no Líbano, provocou indignação nas redes sociais. As imagens mostram os efeitos do envenenamento sobre vários cachorros morrendo ao lado de um prato de comida. Eles eram recolhidos e jogados em um compartimento do serviço de limpeza pelos servidores da prefeitura.


"Cães perdidos envenenados e mortos pelo município de Ghobeiry", acusa a ONG que defende os direitos dos animais “Animals Lebanon”, que compartilhou as imagens no Facebook na última quinta-feira.

"Entramos em contato com o Ministério do Interior para condenar tais ações e notificar formalmente o município. Isso é ilegal e inaceitável", insiste a organização, que afirma que uma queixa sobre um caso parecido foi arquivada no tribunal.

“Fato isolado”

O município de Ghobeiry disse na sexta-feira que os funcionários foram "suspensos", e que abriu uma "investigação, a fim de levar a cabo processos disciplinares legais contra os infratores".

"Esse é um ato isolado infame e repreensível, realizado por iniciativa pessoal", disse o município em um comunicado, eliminando-se de toda responsabilidade.

Mas o ministro do Interior, Nouhad Machnouk, pediu em sua conta do Twitter uma "investigação rápida, para tomar as medidas necessárias."

Repercussão no governo

O chefe de estado Michel Aoun assegurou que havia "vários métodos" para gerenciar a questão dos cães vadios, lembrando a adoção no início deste ano de uma lei "para a proteção dos animais ". O texto proíbe a tortura de animais e qualquer ação que cause "sofrimento", prevendo multas pesadas de até R$ 45 mil.

O Líbano já havia sido o cerne de um caso de abuso animal em janeiro: as ONGs haviam publicado fotos que mostravam gaivotas mortas por caçadores enquanto ameaçavam o trânsito aéreo no aeroporto de Beirute.