rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Jogos de Inverno Coreia do Sul Coreia do Norte

Publicado em • Modificado em

Coreias do Norte e do Sul ensaiam reaproximação antes dos JO de inverno

media
Hockey no gelo é uma das modalidades esportivas dos Jogos de Inverno da Coreia do Sul de 2018. REUTERS/Kim Hong-Ji

Enquanto a Coreia do Norte e a Coreia do Sul multiplicam seus gestos de abertura, os patinadores do Norte, Ryom Tae-ok e Kim Ju-sik, poderão ser acompanhados por outros atletas norte-coreanos nas Olimpíadas de Pyeongchang, que acontecem no país adversário e aliado dos Estados Unidos, a Coreia do Sul, entre 9 e 25 de fevereiro de 2018.


Em 29 de setembro, Ryom, de 18 anos, e Kim, de 25 anos, vestindo figurinos pretos com lantejoulas, ganharam o direito de sonhar. Em Oberstdorf, na Alemanha, eles conquistaram o sexto lugar no evento de qualificação patinando ao som da música "Je ne suis qu’une chanson", interpretada pela cantora do Quebec, Ginette Reno.

Mas a participação dos dois patinadores nos Jogos de Pyeongchang ainda não foi confirmada oficialmente. O Comitê Olímpico da Coreia do Norte (NOC - DPRK) perdeu o prazo de 30 de outubro para selar sua participação na Federação Internacional de Patinação (ISU).

No entanto, os atletas ainda podem competir a convite do Comitê Olímpico Internacional. "Continuamos nossas discussões com o NOC para confirmar essa participação, de acordo com as regras olímpicas. O COI mantém seu convite para a delegação norte-coreana e só tomará uma decisão quando chegar a hora", escreveu um porta-voz da organização em um comunicado.

O convite do COI poderia se estender a outras disciplinas e envolver atletas norte-coreanos que não conseguiram se qualificar para o esporte.

Abertura

"O COI diz que o Norte poderá participar de todas as disciplinas", disse Lee Hee-beom, chefe dos Jogos de Pyeongchang. "Mas a Coreia do Norte enviará atletas apenas para patinação artística, patinação de velocidade, esqui e hóquei em gelo feminino", afirmou.

Na segunda-feira (1°), o líder norte-coreano Kim Jong-un abriu a porta para que Pyongyang fosse representado em Pyeongchang. "Estamos dispostos a tomar as providências necessárias" para "enviar a nossa delegação" aos Jogos de Pyeongchang, disse Kim na mensagem do Ano Novo para a Coreia do Norte.

Na sequência, a Coreia do Sul propôs nesta terça-feira (2) realizar conversações de alto nível com Pyongyang no dia 9 de janeiro para melhorar as relações intercoreanas.

Coreia do Norte e do Sul ainda estão tecnicamente em guerra, apesar da assinatura do pacto de não-agressão em 1953. No entanto, as relações esportivas entre os dois países não são historicamente problemáticas, mesmo que o Norte tenha boicotado os Jogos de Verão de Seul em 1988.