rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Coreia do Sul Coreia do Norte Jogos Olímpicos

Publicado em • Modificado em

Coreias do Norte e do Sul desfilarão juntas nos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang

media
O líder norte-coreano, Kim Jong Un, com estudantes em Pyongyang, em 17 de janeiro de 2018. KCNA/via REUTERS

As Coreias do Sul e do Norte chegaram nesta quarta-feira (17) a um acordo para formar uma única equipe feminina de hóquei sobre gelo e para desfilar juntas durante a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang, sob uma bandeira única, favorável à sua reunificação.


Segundo a agência sul-coreana de notícias, a decisão foi tomada pelos dirigentes dos dois países em uma reunião de trabalho realizada em Panmunjom, cidade na fronteira onde foi assinado o cessar-fogo entre os dois países, na zona desmilitarizada (DMZ) que divide a península coreana.

As conclusões do encontro desta quarta-feira farão parte da ordem do dia na reunião de representantes das duas Coreias com o Comitê Olímpico Internacional (COI), no próximo sábado (20), em Lausanne (Suíça). O COI deverá aprovar a participação dos atletas norte-coreanos que não obtiveram índice ou que não se inscreveram no prazo.

“Jogos da Paz”

Segundo o Ministério sul-coreano da Unificação, Pyongyang deverá enviar 230 animadoras de torcida às Olimpíadas. Na segunda-feira (15), os dois países já haviam anunciado a participação de uma orquestra norte-coreana de 140 membros no evento, que se apresentará em Seul e outras cidades. Hoje também foi anunciado que os países desfilarão juntos sob uma bandeira favorável a sua reunificação, durante a cerimônia de abertura dos Jogos.

Os sul-coreanos também propuseram formar uma equipe comum de Hockey no gelo e realizar aparições conjuntas nas cerimônias de abertura e fechamento. As propostas, entretanto, geraram polêmica no país, e várias petições foram publicadas na Internet pedindo ao governo que desista do projeto. Os textos defendem que o esporte não deve ser misturado à política.

Na semana passada, a Coreia do Norte aceitou enviar uma delegação de atletas de alto nível e de artistas às Olímpiadas sul-coreanas. Seul espera que o evento esportivo sirva para apaziguar a tensão entre os dois países, que cresceu com o desenvolvimento de novas armas nucleares e mísseis balísticos por Pyongyang. Seul espera que as Olimpíadas sejam os “Jogos da Paz”, que permitirão uma retomada de diálogo inédita entre o Norte e o Sul.