rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Coreia do Sul Coreia do Norte Kim Jong-Un

Publicado em • Modificado em

Para presidente sul-coreano "é cedo para ser otimista" sobre paz com Coreia do Norte

media
South Korean President Moon Jae-in delivers a speech during a ceremony celebrating the 99th anniversary of the March First Independence Movement against Japanese colonial rule, at Seodaemun Prison History Hall in Seoul, South Korea, March 1, 2018. REUTERS/Kim Hong-Ji

O presidente sul-coreano, Moon Jae-in, afirmou nesta quarta-feira (7) que é "muito cedo para ser otimista" a respeito das negociações sobre a desnuclearização da Coreia do Norte. A declaração é feita depois do anúncio de uma histórica cúpula intercoreana, prevista para ser realizada na zona desmilitarizada no fim de abril.  


"Estamos apenas na linha de largada", declarou Moon a líderes políticos. "As negociações intercoreanas não serão suficientes para alcançar a paz", destacou.

O anúncio da reunião foi comemorado pelo presidente americano, Donald Trump, que passou meses trocando ameaças com o ditador norte-coreano, Kim Jong-un. Mas não basta celebrar: o presidente sul-coreano insistiu na necessidade de manter uma cooperação estreita com os Estados Unidos. "Acredito que as conversas sobre a desnuclearização apenas se tornarão efetivas quando a Coreia do Sul e os Estados Unidos registrarem posições comuns sobre o tema.

O presidente sul-coreano também negou as acusações de que teria oferecido favores secretos à Coreia do Norte para convencer Pyongyang a negociar. "Não houve acordo secreto de nenhum tipo com o Norte", disse Moon, ressaltando que "não existirá presente para o Norte". 

Depois de uma reunião na segunda-feira (5) com o ditador norte-coreano, o conselheiro de Moon, Chung Eui-yong, garantiu que a Coreia do Norte está pronta para falar sobre o fim de seu programa balístico e nuclear "se as ameaças contra o Norte desaparecerem e se a segurança dos norte-coreanos for garantida". 

China elogia "resultados positivos" da aproximação entre as Coreias

A China aconselhou que Seul e Pyongyang "aproveitem a oportunidade" de promover a eliminação das armas nucleares da Península coreana. A chancelaria chinesa emitiu um comunicado na noite de terça-feira (6) elogiando "os resultados positivos" da reunião desta semana entre uma delegação sul-coreana e o líder norte-coreano, Kim Jong Un, em Pyongyang.

"Esperamos que Coreia do Norte e Coreia do Sul possam implementar com seriedade esse projeto e que sigam com os esforços em direção à reconciliação e à cooperação", declarou o porta-voz do ministério chinês das Relações Exteriores, Geng Shuang.

O porta-voz também destacou que a China "está disposta a seguir desempenhando o papel que lhe corresponde" nesses esforços.

(Com informações da AFP