rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Coreia do Sul Jogos Paralímpicos

Publicado em • Modificado em

Jogos Paralímpicos: novo episódio da diplomacia esportiva intercoreana?

media
Abertura dos Jogos Paralímpicos da Coreia do Sul, em 9 de março de 2018. REUTERS/Paul Hanna

Menos de duas semanas depois do encerramento dos Jogos Olímpicos  de 2018, os Jogos Paralímpicos  da Coreia do Sul começaram nesta sexta-feira (9) em Pyeongchang em um contexto de trocas diplomáticas extraordinárias entre as duas Coreias, assim como entre Pyongyang e Estados Unidos.


Depois dos espetáculos culturais e da dança, seguidos do desfile dos atletas, o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, abriu oficialmente os Jogos Paralímpicos, com a chama ardendo na pira. As provas começam no sábado (10) com competições masculinas e femininas.

Até 18 de março, cerca de 670 atletas com alguma deficiência lutarão para conseguir as 80 medalhas de ouro nos Jogos em seis modalidades: esqui alpino, snowboard, esqui de fundo, biatlo, hóquei sobre o gelo e curling.

Evolução diplomática

Mas esta edição dos Jogos Paralímpicos poderia supor um novo episódio na evolução das relações entre as duas Coreias, enquanto o Norte participa pela primeira vez de uma Paralimpíada. Depois de dois anos de escalada de tensões, estes últimos meses estiveram marcados por um frenesi diplomático entre o Norte e o Sul na Zona Desmilitarizada (DMZ).

No começo da semana, uma importante delegação da Coreia do Sul foi até a sua vizinha do Norte, pela primeira vez em 10 anos, enquanto uma terceira cúpula entre as Coreias acontecerá no final de abril na cidade de Panmunjom, no centro da DMZ.

Os esforços de abertura foram bem recebidos pelo presidente norte-americano, Donald Trump, que na quinta-feira (8) aceitou participar de uma cúpula história "até o fim de maio" com o líder norte-coreano, Kim Jong Un.

(Com informações da AFP)