rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • Megan, esposa do príncipe Harry, anuncia gravidez

Irã Israel Programa Nuclear

Publicado em • Modificado em

Irã mentiu e prepara programa nuclear clandestino, afirma Netanyahu

media
O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu durante apresentação na qual acusa o Irã de mentir sobre programa nuclear. REUTERS/ Amir Cohen

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, fez uma série de acusações contra o Irã nesta segunda-feira (30). Em um pronunciamento diante da imprensa, o chefe do governo afirmou que, apesar do acordo assinado com a comunidade internacional há três anos, Teerã continua sua atividade nuclear em segredo.


Guilhem Delteil, correspondente da RFI em Jerusalém

Diante de um telão no qual podia-se ser a frase “Iran Lied” (Irã mentiu, em português), Netanyahu disse que Israel possui mais de 100 mil documentos que mostram que Teerã não é sincero em suas promessas de desmantelamento do programa nuclear. Segundo o premiê israelense, esses documentos já teriam sido compartilhados com os Estados Unidos e Washington atestou a autenticidade das provas.

De acordo com Netanyahu, a primeira mentira de Teerã foi ter afirmado que o país nunca tentou construir armas nucleares. Segundo o primeiro-ministro israelense, o projeto Ahmad, desenvolvido pelo Irã, continha o que ele qualifica de “cinco elementos de um programa de armamento nuclear”. Além disso, continua, esse projeto não teria sido interrompido, mas apenas mudado de nome.

Teerã ironizou denúncias

O governo iraniano reagiu rapidamente às declarações do premiê israelense. "Que conveniente. 'Timing' coordenado de supostas revelações de Inteligência por parte do menino que dá um alarme falso dias antes do 12 de maio", ironizou o ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, em alusão à data anunciada por Donald Trump para uma possível saída do acordo nuclear adotado em 2015.