rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Coreia do Norte Testes Nucleares Cúpula Estados Unidos Donald Trump Kim Jong-Un

Publicado em • Modificado em

Coreia do Norte desmantelou centro de testes nucleares, dizem jornalistas convidados para operação

media
Jornalistas sul-coreanos, que visitarão o local de testes nucleares em Punggye-ri, chegam ao aeroporto de Kalma em Wonsan, Coréia do Norte, em 23 de maio de 2018. News1/Pool via REUTERS

A Coreia do Norte declarou ter desmantelado completamente o centro de testes nucleares do país nesta quinta-feira (24). Jornalistas estrangeiros convidados pelo regime para acompanhar a operação confirmaram ter ouvido fortes explosões no local.


Um dos 22 jornalistas presentes, Tom Cheshire, repórter do canal de TV britânico Sky News, relatou no site da emissora ter ouvido "uma forte explosão", seguida de um aumento súbito da temperatura. "O barulho foi muito alto e a poeira caiu em cima de nós", contou o repórter.

A agência de notícias Yonhap, citando jornalistas sul-coreanos presentes no local, declarou que várias explosões puderam ser ouvidas durante todo o dia.

A iniciativa foi apresentada pelo líder de Pyongyang, Kim Jong Un, como um gesto de boa vontade antes de uma possível reunião com o presidente americano, Donald Trump.

O campo de testes de Punggye-ri foi palco de seis testes nucleares conduzidos por Pyongyang, o último deles em setembro passado. Esta explosão, a mais poderosa até hoje, teria sido provocada por uma bomba de hidrogênio.

Especialistas estão divididos sobre a desativação completa dessa infraestrutura militar. Alguns dizem que, depois dos seis testes nucleares, o centro de Punggye-ri não era mais útil e poderá ser reconstruído rapidamente quando necessário. Outros apontam que o Norte concordou em destruí-lo sem condições prévias e sem pedir algo preciso em troca para Washington, o que na opinião deles demonstra que o regime é sério em seu desejo de mudança.

Recado aos EUA

A Coreia do Norte tem enviado advertências aos Estados Unidos de que não está para brincadeira. A vice-ministra norte-coreana das Relações Exteriores, Cheo Son Hui, foi taxativa hoje sobre a possibilidade de cancelamento da cúpula prevista para 12 de junho entre Kim Jong Un e Donald Trump.

A chanceler classificou de "estúpidos" os recentes comentários do vice-presidente americano, Mike Pence, sobre as negociações para a eliminação das armas nucleares na península coreana. Na segunda-feira (21), Pence declarou ao canal de TV americano Fox News não ter "qualquer dúvida" sobre a possibilidade de Trump abandonar o diálogo previsto com o líder norte-coreano, se perceber que não haverá resultados.

Segundo a vice-chanceler, se os Estados Unidos persistirem em declarações que classificou de "insultantes", ela irá sugerir que o regime cancele definitivamente a cúpula com os Estados Unidos.