rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Uber Turquia Transporte Aplicativo Táxi

Publicado em • Modificado em

Presidente muda regras para acabar com o Uber na Turquia

media
Taxistas turcos venceram batalha contra Uber - mas plataforma promete continuar no país. REUTERS/Simon Dawson

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, anunciou o fim das atividades da plataforma de serviço de motoristas Uber no país. Erdogan cedeu à pressão dos taxistas turcos, em especial na turística cidade de Istambul, para proibir o aplicativo.


“Essa coisa que emergiu e se chama Uber, Muber ou não sei como, agora acabou”, disse o presidente, em um discurso na noite de sexta-feira (1º). “Nosso primeiro-ministro [Binali Yildirim] já disse: nós temos o nosso próprio sistema de táxis”, insistiu.

Erdogan comentou o assunto depois de o governo adotar uma série de regras que complicam as operações do Uber na Turquia. Entre as novas normas, está o aumento considerável das multas para os veículos que atuam “ilegalmente” como táxis. A empresa de transportes para a qual o motorista em questão trabalha pode ter as atividades suspensas por dois anos, se continuar o serviço após uma primeira advertência.

Diversas associações de táxis turcas tinham movido processos, nos últimos meses, para pedir a completa proibição do aplicativo em Istambul, após a repetição de episódios de tensão entre motoristas de táxi e de Uber, nas ruas da cidade.

“Por o que Uber está crescendo? Porque essa emergência veio na Europa. Mas o que é a Europa para mim? Nós tomamos nós mesmos as nossas decisões”, afirmou o presidente.

Má qualidade abriu espaço para aplicativo

A capital econômica da Turquia conta com 17,4 mil taxis credenciados, essenciais para complementar os transportes públicos. No entanto, a reputada má qualidade do serviço fez prosperar o sucesso do Uber – que, na quarta-feira, garantiu que manteria as atividades no país, apesar das novas regras.

“Nós queremos trabalhar em cooperação com todos os parceiros locais, para desenvolver as opções de transporte nas cidades turcas. Nós permanecemos comprometidos até o fim na Turquia, como parceiros comerciais a longo prazo”, declarou a plataforma, em uma mensagem publicada em sua conta turca no Twitter.

Com informações da AFP