rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • Carlos Ghosn deixa centro de detenção em Tóquio após pagamento de fiança
Linha Direta
rss itunes

Trump vai convencer Kim Jong-Un a abandonar o programa nuclear da Coreia do Norte?

O líder norte-coreano, Kim Jong-Un, e o presidente americano, Donald Trump, estão em Singapura e devem se encontrar nesta terça-feira (12). A reunião, histórica, acontece depois de décadas de rivalidade e de uma escalada recente das tensões entre os dois países por conta do programa nuclear norte-coreano.

Luiza Duarte, correspondente da RFI em Hong Kong

Kim Jong Un está hospedado no hotel St-Regis, junto com uma delegação de oficiais norte- coreanos, entre eles sua irmã mais nova, Kim Yo-Jong, que ganha cada vez mais espaço na política do país. Trump está em outro hotel, a apenas algumas ruas do líder norte-coreano.
O bairro - que abriga diversas embaixadas e hotéis cinco estrelas - fica a cerca de 10km da ilha de Sentosa - onde o encontro acontece nesta terça-feira (12), às 9h no horário local (23h do dia anterior em Brasília).

Trump e Kim Jong-Un chegaram no domingo (9). O líder norte-coreano usou um avião chinês para o trajeto de cerca de 4 mil quilômetros entre Pyongyang e Singapura. A rota escolhida foi mais longa para passar o máximo de tempo de voo dentro do espaço aéreo chinês e contar com a proteção de Pequim. Já Trump veio direto do Canadá, onde participou do G7.

Segurança reforçada

O encontro entre Trump e Kim é o centro das atenções na tranquila Singapura, que foi invadida por jornalistas - mais de três mil profissionais estão presentes. Para garantir a segurança, foram criadas zonas especiais de proteção em torno dos hotéis dos líderes e do local da cúpula. Foram colocadas barricadas e policiais fecharam algumas ruas.

Na última sexta-feira (8), dois jornalistas sul-coreanos foram detidos por ultrapassarem os limites da residência do embaixador da Coreia do Norte. Para o encontro dessa semana, cerca de 5 mil policiais foram mobilizados, mas a presença das forças de segurança nas ruas é pouco visível e não alterou a rotina dos moradores de Singapura.

Além disso, qualquer protesto em Singapura precisa de uma autorização da polícia para acontecer e dificilmente eles serão permitidos neste momento. A forte segurança, graças a um desenvolvido aparato tecnológico, foram justamente uns dos fatores que levaram a escolha de Singapura para acolher esse encontro.

Resultado imprevisível

O resultado dessa reunião é imprevisível. Hoje a imprensa norte-coreana voltou a descartar uma desnuclearização unilateral,   sem contrapartida   e defendeu a criação de um mecanismo permanente para manter a paz na península coreana. O secretário de estado Americano, Mike Pompeo, que também em Singapura, reforçou que os Estados Unidos querem a completa, verificável e irreversível desnuclearização da Coreia do Norte.

O presidente americano tentou diminuir as expectativas em torno do encontro. Ele disse que a reunião servirá para iniciar um processo de negociações e dar início a uma relação que vai precisar de mais de uma cúpula para amadurecer. Esta segunda-feira (11) foi marcada por encontros preliminares entre oficiais norte-coreanos e o embaixador dos Estados Unidos. O presidente Donald Trump tem um encontro nesta nesta terça-feira (12) com o primeiro-ministro de Singapura, Lee Hsien Loong, que esteve ontem com Kim Jong-Un. Hoje o líder norte coreano não deixou o hotel onde está hospedado.

Essa é a primeira grande viagem ao exterior de Kim Jong-Un desde 2011, quando assumiu o poder. Oficialmente, ele só deixou a Coreia do Norte em 3 ocasiões: o líder norte-coreano fez duas visitas à China esse ano e na Coreia do Sul em uma zona desmilitarizada que divide as duas Coreias.

"Direito internacional deve prevalecer à lei do mais forte", diz Putin após reunião com Kim Jong-Un

Morte de jornalista reabre ferida dos anos sangrentos na Irlanda do Norte

Zelenski, o ator que virou presidente da Ucrânia, país estratégico para a Europa

Itália propõe à França seu know-how para restauração da Notre-Dame

União Europeia adia Brexit para 31 de outubro, data da festa de Halloween

Netanyahu caminha para 5° mandato em Israel com apoio de nacionalistas e ultraortodoxos

Ernesto Araújo chega a Buenos Aires para explicar nova política externa brasileira a argentinos

Israel: Netanyahu deve perder eleições mas continua no poder se formar coalizão

“Bolsonaro começa a entender que precisa dialogar com legislativo”, diz analista

Sob pressão de Trump, Otan celebra 70 anos com sérias divisões internas

Chicago elege primeira mulher negra e homossexual para prefeita da cidade

Comemoração de golpe militar no Brasil gera desconforto nos países vizinhos

Escalada de violência na região de Gaza esquenta campanha eleitoral em Israel