rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Plástico Oceano Tailândia

Publicado em • Modificado em

Tartaruga verde protegida é nova vítima do plástico na Tailândia

media
A tartaruga verde tratada no Centro Marinho de Chantaburi em 6 de junho não pôde ser salva. Handout / MARINE AND COASTAL RESOURCE DEVELOPMENT CENTRE / AFP

Pouco tempo depois da morte de uma baleia por ingestão de plástico, a poluição fez uma nova vítima na Tailândia: dessa vez foi uma tartaruga verde, espécie considerada em proteção. Pelo menos 300 animais marinhos morrem todos os anos nas águas tailandesas por causa da poluição.


Durante dois dias os veterinários tentaram salvar o animal, encontrado em uma praia, mas os esforços foram em vão. O estômago da tartaruga estava inchado devido à quantidade enorme de plástico engolido, que a impedia de se alimentar – mesma causa da morte da baleia que consumiu 80 sacolas, também na Tailândia, há alguns dias.

“Nesse ano, constatamos que 50% de tartarugas foram encontradas encalhadas nas praias em estado grave de saúde por causa do plástico que elas consumiram”, explicou o veterinário Weerapong Laovechprasit.

Mar: lixeira da Ásia

A Tailândia faz parte dos países que mais despejam plástico nos oceanos. Somente a China, a Indonésia, as Filipinas, o Vietnam e a Tailândia são responsáveis por quatro milhões de toneladas do lixo presente no mar, o equivalente à metade do total de poluição das águas marítimas do mundo, de acordo com a ONG Ocean Conservancy.

“O mar virou uma lixeira e é isso que matou esse animal”, deplorou Weerapong Laovechprasit. Para o biologista marinho Thon Thamrongnawasawat, a morte da tartaruga deve ser lembrada para impactar as autoridades. “É a primeira vez em vinte anos que vejo uma oportunidade de debate”, disse, comemorando a cobertura da imprensa internacional sobre o assunto.