rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Resgate Tailândia Crianças Mergulho Marinha Futebol

Publicado em • Modificado em

Seis meninos são retirados de caverna inundada na Tailândia

media
Helicóptero participa de resgate das crianças presas em caverna no norte da Tailândia. REUTERS/Soe Zeya Tun

A primeira etapa da operação de resgate do grupo de 12 meninos e seu treinador de futebol, presos há 15 dias em uma caverna inundada no norte da Tailândia, foi um sucesso. Seis garotos foram resgatados neste domingo (8) depois de atravessarem com mergulhadores passagens estreitas e galerias repletas de água.


Os primeiros menores socorridos foram transportados de ambulância e depois de helicóptero para o hospital de Chiang Rai, a 60 quilômetros da caverna. Dentro de algumas horas serão retomadas as operações para liberar o treinador e os outros seis meninos que ficaram na caverna.

"Hoje é o grande dia", tinha anunciado mais cedo o coordenador das operações de resgate e governador da província, Narongsak Osottanakorn. Ele explicou que cada criança seria acompanhada por dois mergulhadores e extraída uma a uma da caverna. Mas a primeira etapa da evacuação foi mais rápida do que o esperado e terminou mais de duas horas antes do previsto.

O time de futebol "Javali" tinha ido explorar a caverna de Tham Luan no dia 23 de junho, após o treinamento, por algum motivo desconhecido. Eles se viram aprisionados pelas águas das chuvas, acumuladas nas profundezas da caverna localizada no norte da Tailândia, na fronteira com Mianmar e o Laos.

Janela de quatro dias

A operação de resgate pode levar de dois a quatro dias, dependendo da situação do tempo, disse um oficial do Exército envolvido na missão. Treze mergulhadores estrangeiros e cinco membros da Marinha tailandesa estão envolvidos na operação para trazer de volta os adolescentes, com idades de 11 a 16 anos. A maioria não sabe nadar e nunca praticou o mergulho.

Dos 13 mergulhadores, três são responsáveis pelo acompanhamento das crianças no interior das galerias inundadas. Para alcançar a saída, eles devem mergulhar através de passagens escuras e estreitas, cuja largura não excede a 60 centímetros em alguns pontos.

Recursos importantes estão mobilizados na saída da caverna para socorrer os menores e seu treinador: uma unidade médica, ambulâncias e um helicóptero. Um médico australiano, que faz parte da missão de resgate, verificou o estado de saúde dos meninos ontem à noite e deu o sinal verde para iniciar as operações neste domingo.

O primeiro-ministro tailandês, Prayuth Chan-ocha, chefe da junta militar que tomou o poder em 2014, pretende visitar a caverna na segunda-feira (9), disse um porta-voz do governo.

Com informações de agências internacionais