rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • França : Governo decide reabrir feira de Natal de Estrasburgo após ataque terrorista

Coreia do Sul Coreia do Norte Cúpula

Publicado em • Modificado em

Nova cúpula entre as duas Coreias é marcada pra setembro

media
O ministro da Unificação da Coréia do Sul, Cho Myoung-gyon, cumprimenta seu homólogo norte-coreano Ri Son Gwon, depois de reunião na zona desmilitarizada de Panmunjom. REUTERS

A Coreia do Sul e Coreia do Norte farão um novo encontro de cúpula em setembro em Pyongyang, conforme anúncio feito nesta segunda-feira (13) em um comunicado conjunto dos dois países. A data exata não foi divulgada, mas a reunião deve acontecer após as comemorações do 70º aniversário do regime norte-coreano em 9 de setembro, indicou Seul.


Será a primeira viagem de um presidente sul-coreano à capital do norte em mais de uma década. As delegações das duas Coreias se reuniram na zona desmilitarizada de Panmunjom, dando continuidade às negociações sobre a desnuclearização da península.

Apesar da reaproximação que vem acontecendo desde o início do ano, as sanções internacionais impostas à Coreia do Norte por causa de seus programas nuclear e balístico impediram a retomada da cooperação econômica intercoreana e pouco progresso foi feito sobre a questão crucial da desnuclearização do Norte.

"A cúpula de setembro pode ser interpretada como uma estratégia da Coreia do Norte para prosseguir em suas discussões com os Estados Unidos, que atualmente está paralisada", avalia Go Myong-hyun, analista do Instituto de Estudos Políticos Asan. Ele considera ainda que "com relação à Coreia do Sul, o presidente Moon quer melhorar as relações intercoreanas, mas é difícil sem o progresso das negociações entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte".

Histórico das relações

Após anos de tensões crescentes, a península coreana vive desde janeiro uma normalização das relações. Isso ficou claro com a cúpula entre as duas Coreias e depois com a reunião entre o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-Il, e o presidente americano Donald Trump.

O primeiro presidente sul-coreano a visitar a capital da Coreia do Norte foi Kim Dae-jung, que conheceu o pai e o antecessor de Kim Jong-Il, em 2000. Ele foi então agraciado com o Prêmio Nobel da Paz por seus esforços em favor da reconciliação coreana.

Pyongyang também foi palco de uma segunda cúpula intercoreana em 2007, quando Kim Jong-Il recebeu o presidente sul-coreano Roh Moo-hyun. Depois disso, no entanto, a reaproximação se estagnou, e a Coreia do Norte acelerou seus programas militares, o que gerou uma série de sanções internacionais.