rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Catástrofe ambiental Tufão deslizamento

Publicado em • Modificado em

Diminuem as esperanças de encontrar sobreviventes após deslizamento de terra nas Filipinas

media
Equipes de resgate trabalham em Itogon, ilha de Luzon, após deslizamento de terra causado pelo tufão Mangkhut. 18/09/18 REUTERS/Erik De Castro TPX IMAGES OF THE DAY

De acordo prefeitura de Itogon, cerca de 40 pessoas estariam soterradas após os deslizamentos de terra na ilha de Luzon, uma das maiores do arquipélago. A lama engoliu uma construção abandonada onde moradores estavam abrigados.


Com informações da correspondente da RFI em Itogo, Mariane Dardard

Quatro dias após a tempestade causada pelo tufão Mangkhut, o maior de 2018, as chances de encontrar sobreviventes diminuem cada vez mais. Pelo menos 74 pessoas morreram.

Acostumado a agir em caso de desastres naturais, Alan Drilon, diretor das operações de resgate, fala de uma “intervenção excepcional”: “É muito difícil.  Não podemos levar equipamentos pesados nas costas, então precisamos cavar apenas com a força de nossos braços”.

A operação é particularmente desafiadora para as equipes de resgate, de acordo com Drilon. “Ontem, com meus colegas, encontramos três corpos e um estava sem toda a parte inferior”, diz. “Em quatro dias, talvez em três, poderemos encontrar o restante das pessoas. Mas duvido que estejam vivos, de qualquer forma é pouco provável”.

A operação é perigosa por causa da inclinação, além do fato de que o solo não está estável e existe o risco de mais deslizamentos. A catástrofe terrestre impediu a mobilização de equipamentos pesados que poderiam acelerar as buscas. “Os esforços continuarão até que o presidente nos diga para parar”, disse o prefeito da localidade.