rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Coreia do Norte Coreia do Sul Kim Jong-Un

Publicado em • Modificado em

Kim Jong Un quer ir a Seul discutir desnuclearização

media
Os presidentes sul-coreano, Moon Jae-in, e norte-coreano, Kim Jong Un, se encontram em Panmunjom, na zona desmilitarizada entre as duas Coreias, em 27 de abril de 2018. Korea Summit Press Pool/Pool via Reuters

O líder norte-coreano Kim Jong Un prometeu encontrar-se mais com o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae, no próximo ano para discutir a desnuclearização da península em uma carta rara enviada a Seul, informou neste domingo (30) o gabinete de Moon.


O líder do norte-coreano encontrou-se com a Moon três vezes este ano - duas vezes na fronteira neutra de Panmunjom e uma vez na capital do Norte, Pyongyang - como um impulso de reconciliação.

Durante a visita de Moon a Pyongyang, em setembro, Kim prometeu fazer uma visita de retribuição à capital do Sul, Seul, "o mais rápido possível", o que levantou especulações de que isso poderia acontecer no fim deste ano.

Mas a tão esperada viagem ainda não se materializou, o que deixou o jovem governante se sentindo "muito arrependimento", segundo a carta de Kim enviada para marcar o fim do ano, disse o porta-voz de Moon.

O líder do Norte "expressou forte determinação em visitar Seul", afirmou o porta-voz sul-coraeno Kim Eui-kyeom aos jornalistas.

Em busca da paz

Kim Jong Un também "expressou sua intenção de encontrar-se com Moon mais frequentemente em 2019" para buscar a paz e "resolver a questão da desnuclearização da península", disse o porta-voz.

A fonte não informou sobre como a carta foi entregue.

Moon - um ex-advogado de direitos humanos - defende o diálogo para incentivar que o vizinho do norte - empobrecido, mas com armas nucleares - opte pela desnuclearização.

Os dois vizinhos tecnicamente permanecem em guerra depois que a Guerra da Coréia de 1950-53 terminou com um cessar-fogo, ao invés de um tratado de paz.

(Com informações da AFP)