rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Índia Ciclone Catástrofes naturais

Publicado em • Modificado em

Ciclone Fani se aproxima da Índia a obriga quase 800 mil pessoas a deixarem suas casas

media
Moradores deixam deixam a região costeira antes da chegada do ciclone Fani Reuters

Quase 800 mil pessoas tiveram que abandonar suas casas nos distritos próximos da costa leste da Índia em razão da chegada do ciclone Fani, prevista para esta sexta-feira (3). Ventos de mais de 200 km/hora são esperados nesta que já está sendo qualificada como a mais forte tempestade das últimas duas décadas na região.


Segundo as autoridades locais, cerca de 780 mil pessoas já foram levadas para refúgios em pelo menos 13 distritos do estado de Odisha, ao sul de Calcutá. Mais de 3 mil centros de acolhimentos foram preparados para acomodar mais de um milhão de moradores.

Fani tocará a terra na sexta-feira à tarde nas proximidades da cidade sagrada hindu de Puri. O ciclone seguirá sua rota em zonas densamente povoadas, habitadas por mais de 100 milhões de habitantes.

Puri é uma cidade conhecida por abrigar o templo de Shree Jagannath, um dos mais importantes do hinduísmo. O local recebe milhões de peregrinos todos os anos.

Nessa quinta-feira dezenas de funcionários públicos percorrem as ruas da cidade com megafones pedindo para que os moradores deixem a região. Trens e ônibus especiais foram colocados à disposição para retirar a população e os turistas do local.

“Nós esperamos que mais de um milhão de pessoas deixem a zona de perigo nas próximas 12 horas”, declarou Bishnupada Sethi, responsável pelas operações de socorro em Odisha. Medidas de precaução também foram tomadas nos Estados vizinhos de Andhra Pradesh e Tamil Nadu, onde vivem 120 milhões de pessoas.

O leste e o sudeste da Índia são atingidos frequentemente por tempestades tropicais entre abril em dezembro. Em 2017, 250 pessoas morreram durante a passagem do ciclone Ockhi por Tamil Nadu e Kerala.