rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Ebola República Democrática do Congo

Publicado em • Modificado em

Goma, centro urbano na República Democrática do Congo, registra segunda morte vítima de Ebola

media
Criança sendo vacinada contra o ebola em Goma (17/07/19). REUTERS/Olivia Acland

Uma segunda pessoa infectada pelo ebola morreu na cidade de Goma, informaram autoridades de Saúde da República Democrática do Congo nesta quarta-feira (31).


"O doente confirmado de ebola em Goma morreu e já foram tomadas todas as medidas para cortar o canal de contaminação", declarou à AFP Jean-Jacques Muyembe, o novo funcionário nomeado pela presidência para coordenar a resposta à epidemia.
O paciente havia chegado ao centro de tratamento "no 11º dia de sua doença. Realmente não tinha esperança, porque a doença estava muito avançada. Ele morreu na noite de terça para quarta", indicou o coordenador da luta contra o ebola na província Kivu do Norte, Aruna Abedi.
O homem falecido em Goma - capital de Kivu do Norte e na fronteira com a Ruanda - é o segundo caso registrado nesse grande centro urbano do leste do país. Há duas semanas foi detetado o primeiro caso.

1.790 mortes desde agosto

Cinco embarcações que saíram de Goma foram retidas nesta quarta no porto de Bukavu, do outro lado do lago Kivu, para serem submetidas a controle sanitário, o que gerou preocupação na cidade.
A nova epidemia de ebola na República Democrática do Congo já matou 1.790 pessoas desde agosto de 2018 e é a mais grave da história da doença desde a onda que afetou a África entre o final de 2013 e 2016.
Em meados de julho, a Organização Mundial da Saúde (OMS) elevou a doença à categoria de "emergência de saúde pública de alcance internacional"