rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Israel Benjamin Netanyahu Política

Publicado em • Modificado em

Netanyahu desiste de formar governo em Israel

media
O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu tenta formar um governo há mais de um mês. REUTERS/Ronen Zvulun

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, renunciou, nesta segunda-feira (21), à tarefa de formar um novo governo. O presidente Reuven Rivlin informou que entregará a missão ao opositor Benny Gantz.


O primeiro-ministro anunciou a decisão nas redes sociais. Ele declarou por meio de um vídeo que havia informado "o chefe de Estado que renunciava a formar governo". Ele havia assumido a missão após as eleições legislativas antecipadas de 17 de setembro.

Logo em seguida, por meio de um comunicado, o presidente Reuven Rivlin confirmou que pretendia “transferir o mandato para formar o governo, assim que possível, ao presidente do partido Azul e Branco, o deputado Benny Gantz”. Ainda segundo o texto, a transferência da missão deve acontecer na quinta-feira (24). O ex-chefe das Forças Armadas, terá 28 dias para formar um novo governo.

Netanyahu e Gantz conquistaram, respectivamente, 55 e 54 cadeiras. No entanto, nenhum dos dois alcançou os 61 deputados necessários para formar um governo de maioria.

O atual primeiro-ministro acusou Gantz de ter se recusado a negociar nas condições apresentadas por ele.

"Momento de agir"

Até o momento, todas as tentativas Netanyahu de formar um governo de coalizão foram frustradas. O partido Azul e Branco de Gantz indicou em um comunicado que "o tempo de andar dando voltas terminou. Agora é o momento de agir".

O partido do ex-chefe das Forças Armadas, que já informou sua vontade de se tornar primeiro-ministro, avisou que "está decidido a formar um governo de união liberal, liderado por Benny Gantz, em quem o povo de Israel votou há um mês".

Com o termo "liberal", a formação já dá indícios de que limitará a influência dos partidos religiosos na hora de se formar uma coalizão.