rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Angoulême Festival França História em Quadrinhos Homenagem Quadrinhos

Publicado em • Modificado em

Festival de Angoulême homenageia 50 anos de Mafalda

media
Cartaz do Festival de Angoulême, que acontece até o dia 2 de fevereiro bdangouleme.com

O maior Festival de História em Quadrinhos do mundo, na cidade francesa de Angoulême, começa nesta quinta-feira (30) e vai até o dia 2 de fevereiro. Além do tradicional prêmio Fauve D’Or, que premia os autores em várias categorias, o evento também traz exposições, atividades e discussões em torno do universo da HQ. Em 2014, um dos grandes homenageados é o argentino Quino, criador da personagem Mafalda, que completa 50 anos.


Joaquín Salvador Lavado, o Quino, 81 anos, é o convidado de honra do Festival, que também comemora os 60 anos de carreira do autor.  Mas sua saúde delicada o impediu de estar presente em Angoulême e a homenagem acontecerá à distância.

Em entrevista à imprensa francesa, Quino se disse impressionado com o fato de que desenhos feitos há mais de quatro décadas ainda continuem atuais. Isso se explica em grande parte pelo tom irônico de contestação que faz de Mafalda um personagem atemporal.

"No ano passado, vários episódios de Mafalda foram publicados na Itália, divididos por tema como política e economia. É inacreditável como os desenhos pareciam fazer diretamente referência à campanha de Berlusconi", diz o autor.

Aos 81 anos, os problemas de vista do autor dificultam seu trabalho de desenhista, mas isso não o impede de continuar defendendo seus ideais, afirma. “É uma necessidade, mesmo se, no fundo, tudo continuará como antes.”

Exposição em Angoulême reproduz quarto de Mafalda

Na exposição em Angoulême, os organizadores reproduziram o quarto de Mafalda e de seus pais, mas outros personagens marcantes da HQ também estarão presentes.

Entre eles, Manolito, filho de um imigrante espanhol, e o mais "capitalista" do grupo, Felipe, personagem contraditório, representante típico da classe média que oscila entre valores humanistas e uma certa depressão, Susanita, que sonha se casar com um homem rico e virar dona de casa, além de Miguelito, o anarquista de direita da banda.

Mafalda, ao lado de Maradona, é provavelmente uma das personalidades argentinas mais conhecidas do mundo, mesmo sendo um personagem fictício.

Suas tirinhas foram publicadas pela primeira vez em 1964. Publicadas em plena ditadura, o caráter político das histórias trouxe consequências trágicas : o editor da HQ,Julián Delgado, morreu sob tortura nos porões do regime.

Os temas tratados nas histórias de Mafalda ultrapassaram fronteiras. Seus álbuns foram publicados em vários países. Neste ano, em homenagem a Quino, a editora francesa Glénat lança uma coletânea da personagem e uma coleção jovem batizada "A pequena filosofia de Mafalda." A obra "Quino, 60 anos de humor", chega às livrarias em março.