rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Harvey Weinstein Escândalo Agressão Sexual

Publicado em • Modificado em

Atriz americana Uma Thurman fala de agressões e pressões de Weinstein

media
A atriz Uma Thurman, em Cannes, em 2013. REUTERS/Jean-Paul Pelissier

Em entrevista publicada neste sábado (3), pelo jornal The New York Times, a atriz americana Uma Thurman faz revelações sobre Harvey Weinstein, o ex-todo poderoso produtor de Hollywood que caiu em desgraça por denúncias de agressões sexuais.


Uma Thurman ganhou fama internacional com “Pulp Fiction” e “Kill Bill”, ambos dirigidos por Quentin Tarantino e produzidos pela Miramax, então empresa de Weinstein. Ela acusou o produtor de agressão sexual e ameaças de destruir sua carreira.

Várias estrelas de Hollywood, incluindo Ashley Judd, Gwyneth Paltrow e Salma Hayek, já acusaram Weinstein de atos que vão de ataques sexuais a estupro. O escândalo vem causando repercussões mundiais e em todas as áreas.

Thurman, de 47 anos, relatou dois incidentes que se passaram após o lançamento de “Pulp Fiction”, em 1994. Primeiro, em um hotel em Paris, ela conta que foi recebida por Weinstein vestido com um roupão e que ele a levou para uma área de sauna para discutir um roteiro. Depois, em um hotel de luxo em Londres, a atriz relata que o produtor tentou forçá-la a fazer sexo oral nele. “Ele tentou tirar a roupa, fez todos os tipos de coisas desagradáveis”, disse Thurman.

Um comunicado dos representantes de Weinstein diz que ele reconhece ter tentado seduzi-la em Londres, mas que logo pediu desculpas. Pouco tempo depois, ela disse ao produtor: “se você fizer com outras pessoas o que fez comigo vai acabar perdendo sua carreira, sua reputação e sua família, eu juro!”.

Weinstein nega que ameaçou acabar com a carreira de Thurman e chamou-a de “atriz brilhante”. Através de sua assessoria, ele acrescentou que os dois tiveram uma relação “de provocações e diversão no trabalho” até o incidente em Paris.